domingo, 17 de agosto de 2008

Voto - a arma do cidadão!

Em outubro de 2008, teremos eleições para Prefeitos e Vereadores em todos os municípios brasileiros. É um momento propício, para que os eleitores, exercendo seu direito de cidadão contribuinte, dêem uma resposta aos políticos com discurso fácil, mas sem compromisso com o povo, e que pensam somente em seus interesses, esquecendo das propostas feitas em campanha, logo que são eleitos. A carência dos municípios é muito grande, sem saúde, educação, emprego, segurança, moradia e transportes. Está cada vez mais difícil as condições dos mais pobres, doentes e mal alimentados, sofrendo com salários aviltantes e aposentadorias miseráveis, agravadas, cada vez mais, por uma injusta distribuição de renda, que grassa por todos os municípios brasileiros. Os humildes eleitores, políticamente alienados e desinformados, sem alguma consciência do valor de seu voto, vivem enganados com promessas de campanhas, feitas por políticos aproveitadores da ingenuidade de nosso humilde e bom povo. É bem verdade que em toda regra há exceções. Existem muitos políticos sérios, éticos e idealistas, angustiados por não poderem solucionar tantos problemas existentes, principalmente nas camadas mais pobres da população. Além de serem freqüentadores assíduos da Câmara e preocupados realmente com seus munícipes, votam com a consciência, mesmo contrariando seu partido (de oposição), mas que para ele, valem as propostas e projetos apresentados, que venham a beneficiar o povo. Já outros, vivem a negociar e barganhar o tempo todo, interessados tão somente nas benesses do poder, tratando os eleitores com assistencialismo, trocando soluções, idéias, propostas, plataformas, compromissos e planos de administração, por pagamentos de contas de água, luz, dando tijolos, areia, cimento, telhas e remédios, tudo isso antes do pleito, com o fim de comprometer o pobre eleitor a votar nele como agradecimento, roubando-lhe o direito sagrado de escolher aquele que melhor o representaria, isto quando não compram diretamente o seu voto. Depois que conseguem o que almejam, que é a vitória nas urnas, eles viram as costas, não lhes dando a importância devida, pelos votos que o sufragaram nas urnas. O próprio povo também esquece rápido até em quem votou. Este quadro só irá mudar quando a população for mais informada e esclarecida, tendo certo grau de conscientização, instrução, politização e independência, cobrando dos seus representantes e acompanhando o candidato que elegeu, em toda sua trajetória na Câmara ou na Prefeitura do seu município, podendo assim, avaliar seu desempenho e decidindo se o mesmo merece ocupar um cargo público. Caso tenha errado ou se enganado na escolha, na próxima eleição use sua maior arma política – O VOTO, fazendo com que este político não retorne ao cargo que não fez por merecer, começando assim o processo de saneamento, extirpando-o da vida pública.
Armando Maynard

8 comentários:

Guilherme Maynard disse...

Muito importante reforçar que nós (povo) temos o poder de mudar muitas coisas e não podemos perder jamais a capacidade de nos indignar e passar a achar comum as "maracutaias" e irregularidades. Temos que reagir sempre que a oportunidade nos for dada como agora nas eleições.

Obs.: Estou gostando do Blog mãe. Beijos;

Guilherme

"Vinicius" disse...

amem!

Allana Andrade disse...

olá, estou retribuindo a visita :D
realmente, não podemos nos esquecer que somos muitas vezes os 'responsáveis' pelos candidatos terem sido eleitos; então é importante pensa muitoo antes de votar.
Pq depois só vejo gente reclamando q fulano ganhou e não faz nada, mas não vejo ninguém comparecendo aos comícios, a não ser para fazer 'volume'...

Clecia disse...

Olá! O voto realmente é a nossa arma contra os maus políticos.Infelizmente o povo tem memória curta, né? Nem sempre votam com consciência. Parabéns pleo post, lygia!E obrigada Armando pela visita lá no Mar Azul! Um abraço e boa semana!

Julieta Menezes disse...

É uma pena que a porcentagem maior da população ainda não tenha esta consciência,do poder(arma)que ela têm nas mãos!O que é uma pena, mais acredito que a sua escrita, aminha escrita, a escrita de muitos formadores de opiniões possam transformar e daí melhorar a situação do País!Boa semana!

Verônica Moura disse...

Olá!

No país do "jeitinho" chamado Brasil o que falta é consciência!

Que pena que a população tem a memória curta!

Retribundo a visita e te add ao meu blog!

Voltem sempre!
Abraços,
Verônica Moura.

Cris Caetano disse...

O que realmente me preocupa sempre, é da maneira que o nosso voto funciona no Brasil, ou seja, o voto de legenda. É por isso que temos tantos políticos ruins eleitos. A população ainda não sabe o prejuízo que este tipo de voto pode trazer à sociedade.

Beijinhos

Obrigada pela visita. :)

andre wernner disse...

Não adianta reclamar dos políticos se o cidadão for ingênuo o inconseqüente na hora de depositar o seu voto na urna. É preciso consciência e cidadania, pensar no melhor para o coletivo e ficar atento nas promessas dos candidatos.

Também de grande importância é conhecer o currículo do cidadão que pretende uma vaga na Câmara ou na Prefeitura. Se não tem currículo, fica difícil, não é mesmo? Só boa intenção não dá. O sistema é por demais complexo e às raposas velhas estão à espreita.

Outro detalhe importante, nos dias de hoje, também é dar um olhada na “ficha corrida” do pretenso candidato. Se tiver o nome sujo já e indício de que não estará tão comprometido como a comunidade, mas, com os seus próprios interesses e de grupos aliados.

Todo cuidado é pouco. Se votar no candidato errado será preciso esperar mais quatro anos para tirá-lo do trono...